Publicado em: 27/11/2005

27.11.2005

Teste vocacional


Atenção, estudante, você já escolheu a profissão que vai seguir na vida? Especialistas em orientação vocacional podem ajudar você a fazer a escolha correta.



“Eu estava muito aflita, muito agoniada, me sentindo uma criancinha no meio de um mundo de opções”, Mattani Ferreira, de 17 anos.

“Tinha muita dúvida em relação a tudo”, conta Tatiana Teixeira, de 17 anos.

“Fiquei dividida na hora de escolher”, acrescenta Manuela Nóbrega, de 17 anos.

“Eu gostava de várias coisas”, conta Marcela Fairbairn, de 17 anos.

É temporada de vestibular, e muita gente ainda não sabe se fez a escolha certa. “Estou matriculada em artes cênicas, relações internacionais e direito”, conta Bruna Mesquita, de 17 anos.

Sabe qual o resultado desse dilema? Quatro em cada dez estudantes abandonam ou trocam de curso ainda no primeiro ano da faculdade.

“É muito comum encontrar jovens que estão fazendo vestibular porque chegou a hora e não porque pensaram num projeto de futuro”, diz a psicóloga Wânia Bueno.

"Está chegando perto e eu ainda não sei o que vou fazer", conta Tatiana.

“Muitas vezes, os pais acabam fazendo uma cobrança muito forte. Os filhos têm que decidir e tem que ser naquela hora”, comenta o professor de administração Moisés Balassiano, da Fundação Getúlio Vargas-RJ (FGV).

Para planejar a sua carreira, uma coisa é fundamental: “O jovem precisa, antes de qualquer coisa, de informação”, ressalta Moisés Balassiano.

A orientação vocacional pode ser o primeiro passo nessa busca. “Muita coisa vem mudando na orientação”, diz Wânia Bueno.

“Hoje a gente trabalha com projeto de vida – o que se quer fazer com a vida, como o jovem se vê lá na frente”, diz Heloísa de Carvalho, psicopedagoga.

São testes, palestras e mais palestras, conversas com psicólogos. O processo pode levar semanas. Luíza e Marina, duas indecisas confessas, enfrentaram essa maratona.

“Já fiz vestibular para direito, passei e não quis fazer. Já fiz um ano e meio de engenharia mecânica”, conta Marina Ranke, 20 anos.

“Acabei fazendo vestibular para biologia e passei. Cursei durante um tempão e fiquei muito perdida”, diz Luíza Ribeiro, 16 anos.

“Agora estou fazendo vestibular para administração. No começo deste semestre, fiz um mês de artes cênicas e parei”, completa Marina.

“Acabou que eu resolvi fazer vestibular de medicina para cirurgia plástica, porque acho isso uma forma de arte”, constata Luíza.

Durante os testes, elas fizeram muitas descobertas. Para quem estava decidida a cursar medicina, Luíza esbarrou em alguns obstáculos.

“Por exemplo, o fato de ela não gostar muito de lidar com o sofrimento das pessoas. Ela também disse que não tem tanto interesse pelo estudo do corpo humano e tudo o mais”, comenta o consultor em orientação profissional André Moraes.

“Talvez não combine tanto comigo quanto eu acho”, diz Luíza. Já Marina descobriu que, além de administração, leva jeito para marketing. “Ela gosta de números, de lidar com as pessoas, de organizar as coisas, de gerenciar as atividades”, avalia André Moraes.

“Acho que administração com uma pós-graduação em marketing vai ser perfeito para a minha vida”, diz Marina.

“Para escolher a profissão de forma mais acertada e segura, é preciso, antes de mais nada, se conhecer”, orienta Heloísa de Carvalho.

“Eu diria que o jovem devia começar a pensar sobre essas coisas antes de se tornar jovem, quando criança”, diz Moisés Balassiano.

“Hoje, você tem um mercado complexo”, diz Wânia Bueno.

“Existem mais de cem carreiras de nível superior”, acrescenta André Moraes.

“Isso gera muita ansiedade”, diz Heloísa de Carvalho.

Se você ainda não se decidiu e quer escolher de acordo com as tendências do mercado, aqui vão algumas dicas:

“O carro-chefe da moda mesmo é o engenheiro de petróleo”, conta Moisés Balassiano. O curso foi um dos mais procurados nesse vestibular e oferece um ótimo salário aos profissionais da área. “Na faixa de R$ 7 a R$ 8 mil. O mercado de energia, de um modo geral, tende a ser um mercado promissor”, completa o professor.

“A melhor carreira é aquela em que a gente é feliz. A gente vai desempenhar bem esse trabalho e, em conseqüência, vai ser bem remunerado”, diz André Moraes.

Converse com profissionais, visite empresas antes de escolher a carreira. E o mais importante: não pare.

“As pessoas não podem parar de estudar, essa é a grande verdade. Faz um mestrado, faz qualquer curso que vá levar você a uma especialização”, sugere Moisés Balassiano.

Faça os dois testes elaborados pela equipe da Talento & Profissão especialmente para o Fantástico e descubra se você está no caminho certo.

VOCÊ ESCOLHEU SUA PROFISSÃO ADEQUADAMENTE?

1) Antes de escolher sua profissão, você estruturou seu perfil, identificou seus pontos fortes e fracos, analisou o tipo de ambiente e o ritmo que deseja trabalhar?
A – Fiz uma análise completa
B – Fiz uma análise parcial
C – Fiz pouca coisa nesse sentido

2) Você pesquisou o que faz cada uma das mais de 100 profissões universitárias e aprofundou bastante seus conhecimentos sobre as carreiras que julgou mais interessantes, sabendo todas as áreas de atuação e o perfil exigido pelo mercado nessas profissões?
A – Fiz uma grande pesquisa e esclareci todas as minhas dúvidas
B – Pesquisei, mas não tive todas essas informações
C – Pesquisei pouco

3)Você conheceu todas as disciplinas contidas nas grades curriculares das principais universidades que oferecem a carreira pretendida, identificou a ênfase dada por cada instituição a essa profissão, a qualidade do ensino e realizou uma estimativa completa de gastos, incluindo mensalidades, transporte, alimentação, livros, materiais etc?
A – Totalmente
B – Parcialmente
C – Pouco

A – 2 pontos
B – 1 ponto
C – 0

Resultado:
De 5 a 6 pontos – Você escolheu sua profissão adequadamente
De 3 a 4 pontos – Sua escolha foi superficial, você poderia ter pesquisado mais
De 0 a 2 pontos – Você escolheu sua carreira quase no escuro, precisará de sorte


VOCÊ ESTÁ FELIZ NA SUA PROFISSÃO?

1) Quando você pensa no seu trabalho, qual é a primeira sensação que você sente?
A – Felicidade e tranqüilidade
B – Indiferença
C – Angústia e perturbação

2) Você fica contando os minutos para ir embora do seu trabalho, torce para acabar a semana e detesta quando termina o fim de semana?
A – Sempre
B – As vezes
C – Raramente

3) Quando te perguntam sobre a sua vida profissional, você:
A – Tem prazer e orgulho de falar sobre o seu trabalho
B – Até fala, mas sem muito entusiasmo
C – Reclama do trabalho, do chefe, do salário, etc.

A – 2 pontos
B – 1 ponto
C – 0
Resultado:
De 5 a 6 pontos – Você está feliz na sua profissão
De 3 a 4 pontos – Você está bem, mas ainda não se realizou
De 0 a 2 pontos – Você está infeliz com sua vida profissional

Fonte: TV Globo
Turmas
Data
 
 

       
Voltar para a Página Inicial Voltar para a Página Inicial